terça-feira, janeiro 27, 2009

Um detalhe que não faz diferença


Pois bem, ontem foi mais um dia em Malmo. Feliz, diga-se de passagem. Conheci minha “Interact” Josefin (se fala Iôsefin). Ela é uma menina muito inteligente, espontânea, amigável e me convidou para conhecer outros estudantes de intercâmbio que estão na Suécia, o que pra mim parece maravilhoso. Fiz um café brasileiro pra ela. Coitada. Tava péssimo. Josefin também elogiou meu inglês. Pontos para Ramon, my so good friend and English teacher.

Acordei meia hora atrasada, 8h da manhã aqui e 4h aí, o fuso horário me acaba. Fui pra faculdade, já que teria mais uma aula do apressado professor de Academic Writing. Caraca, tudo OK. Ele é apressado, mas nada melhor pra mim que um desafio, e tive mais uma prova, eu posso acompanhar a aula dele.

Tem uns 4 dias que o sol não dá as caras por essas bandas. Gostaria que ele aparecesse de vez em quando. Faz bem. Só fica escondido atrás de uma céu cinza ‘horroroso’. Maybe tomorrow. rsrs

Ontem meu amigo fez Kekbob pra gente comer. Nossa senhora! Super super super bom. Vocês não têm noção. Calma! Já pedi a receita. Pelo menos, sabendo cozinhar eu volto. O cara é fera! Pra dizer a verdade, anteontem ele também cozinhou (um franguinho ao molho madeira). Hoje, vou fazer alguma coisa. Já tá ficando feio!!! Rss Strogonoff é uma boa pedida. Rs

Sei que todos querem saber o que fiz no final de semana. Estudei. Já tá de bom tamanho.

Agora to ouvindo um pouquinho de Chico Buarque e antes tava ouvindo um forrozinho na voz de Fagner. A saudade fica mais branda quando a gente escuta uma voz amiga. rs

“Quando olhaste bem nos olhos meus
E o teu olhar era de adeus
Juro que não acreditei
Eu te estranhei
Me drebucei
Sobre teu corpo e duvidei
E me arrastei e te arranhei
E me agarrei nos teus cabelos,
nos teus pelos, teu pijama
Nos teus pés, ao pé da cama
Sem carinho, sem coberta, no tapete
Atrás da porta, reclamei baixinho
Dei pra maldizer o nosso lar
Pra sujar teu nome, te humilhar
E me vingar
A qualquer preço
Te adorando pelo avesso
Pra mostrar que’inda sou tua
Só pra provar que’inda sou tua” (Chico)

> Tudo isso com um detalhe: “Sinto saudade, mas fui eu quem disse adeus”.

2 comentários:

sheilafazevedo disse...

Amiga, faz o strogonoff da Dona Naná. Esse ele não vai esquecer...kkkkkkkkkk

Sheila Fernanda

safira2603 disse...

Sempre bom receber notícias sua, das aventuras vividas...assim a gente sente vc mais pertinho!! bjs da MA Safira,,rsss